Eu seguirei meu coração. Meu coração que já foi seu. Foi seu irmão e, de antemão, já lhe socorreu. E só correu do meu coração esse seu temor… Temor ou não, feriu sem razão, ensinou-lhe a dor e essa lição. Adormeceu, cicatrizou… Eu continuei a caminhada. Vem cá, minha amada, mas não me siga mais, pois que aprendi, porquanto sofri, essa lição, te seguindo em vão. E que agora sou quem vai embora; eu não volto mais! Pois que aprendi que o melhor de mim é o meu coração.